A Vida e Saúde
A Vida e Saúde
Curso de Maquiagem Boca Rosa

Últimas Postagens...Mostrar Mais >>

domingo, 3 de abril de 2016

Frutas e Vegetais para Bebês

Alimentação
Frutas e Vegetais
Finalmente chegou a hora de preparar a primeira sopinha do bebê, mas a verdade é que você não tem a menor ideia de como comprar batatas ou escolher as hortaliças. Não se preocupe, porque A Vida e Saúde traz a você uma lista básica de como selecionar frutas e legumes para nutrir bem as crianças, assim como o resto da família

De modo geral, a dica é comprar o que estiver "na época", ou seja, aquilo que os produtores locais têm a oferecer (especialmente em feiras livres, mercados municipais e sacolões). Isso diminui a distância de transporte dos produtos, garantindo assim que estejam mais frescos e baratos.  

Frescor via de regra é um quesito fundamental, porém há exceções. Muitas frutas, legumes e vegetais congelados, como ervilhas, brócolis e milho, por exemplo, são nutricionalmente similares aos frescos, já que vão direto da área de colheita às fábricas, onde são submetidos a processos rápidos de congelamento para manter todas as suas propriedades.  

A escolha dos melhores produtos passa pela boa aparência e por um aroma agradável, algo que, se você ainda não é muito craque em detectar, pode ser aprendido e aperfeiçoado em pouco tempo, especialmente se houver ajuda de vendedores entendidos no assunto (e confiáveis!).  

Leia a seguir algumas sugestões para facilitar a hora da compra. 

Frutas 

Abacaxi: O cheiro do abacaxi no ponto certo para consumo geralmente é perceptível e gostoso, e a casca fica com uma coloração amarelo-dourada e mais macia. Manchas escuras indicam que já passou do ponto.  

~Benefícios: É digestivo e rico em vitamina C e minerais, que ajudam na hidratação.  

Banana: Se for comprá-las ainda verdes, têm que ser firmes, sem manchas pretas ou partes moles. Para amadurecê-las, coloque as bananas em um local iluminado ou dentro de um saco de papel escuro (ou jornal). Para comer logo, é melhor selecionar as amarelas com alguns pontinhos marrons ao longo da casca. 

As bananas não podem ser colocadas na geladeira, porque ficam danificadas quando expostas a temperaturas abaixo de 12 graus Celsius. Durante o processo de amadurecimento, elas emitem um gás natural chamado etileno, por isso é melhor mantê-las longe de outras frutas se não quiser que elas amadureçam logo. 

~Benefícios: Alto valor energético e rica em potássio, além de vitaminas do complexo B e C. Entre os tipos mais comuns no Brasil, a banana-maçã é bastante recomendada para bebês, por seu sabor mais suave e por ser menos alergênica (só evite no caso de prisão de ventre).  

Laranja: As mais pesadas indicam que estão mais suculentas. Manchinhas marrons são comuns e não afetam o sabor. Dependendo do tipo, a casca é amarelo-esverdeada, como a laranja-pêra, ou bem amarela, como a laranja-lima (menos ácida e mais indicada para bebês).  

~Benefícios: É rica em vitamina C, um antioxidante que protege o corpo contra uma série de infecções e doenças, entre elas alguns tipos de câncer e problemas cardíacos, além de conter proteínas e fibras. Pode ser considerada também um fator antianêmico, já que a vitamina C facilita a absorção do ferro dos alimentos.  

Maçã: Procure as mais firmes e coloridas. Evite as que estiverem amolecidas, com manchas ou machucadas. As variedades Gala e Fuji são firmes, crocantes, suculentas e doces. As maçãs verdes costumam ser mais ácidas e azedinhas.  

~Benefícios: Ótima fonte de vitaminas do complexo B, C e E, além de potássio e fibras. É uma das frutas mais usadas para combater a diarreia.  

Mamão: Disponível o ano todo, tem que ter coloração verde-amarelada ou amarela. Quando maduros, são firmes, porém cedem ao toque (amassam um pouquinho). Evite os muito moles ou que tenham manchas brancas ou pretas na casca.  

~Benefícios: É uma fruta rica em minerais, como ferro, fósforo, cálcio e potássio, além de conter vitaminas A, B e C. Por suas propriedades laxativas, é muito utilizado em casos de prisão de ventre.  

Manga: A fruta tem que estar firme, mas ceder ligeiramente quando apertada. Evite mangas que estejam moles demais, com manchas pretas ou machucadas. Dependendo do tipo da manga, a casca é verde-amarelada, alaranjada ou avermelhada. Para amadurecê-las mais depressa, coloque em um saco de papel escuro (ou jornal) junto com uma outra já madura (ou banana). O cheiro da fruta madura é adocicado. 

~Benefícios: Rica em vitamina A, além de ferro, fibras, cálcio, fósforo e potássio. Tem também ação laxativa. 

Melancia: As melancias costumam estar disponíveis o ano todo, só que as colhidas no verão costumam ser mais doces. Selecione as mais firmes, pesadas, simétricas e que não tenham machucados ou rachaduras.

~Benefícios: Por conter mais de 90% de água e ainda sais minerais, é uma fruta boa para a reidratação.

Melão: Se ainda estiver com um cabo, é sinal de que não está maduro. Tem que exalar um cheiro doce e agradável. A maioria dos melões precisa ficar em casa de dois a quatro dias, em temperatura ambiente, para amadurecer.

~Benefícios: Ótima fonte de vitaminas do complexo B e C, além de fibra e potássio. Funciona como diurético e laxante natural.

Morango: Compre as frutas ainda com o cabinho, e que estejam firmes e bem vermelhas. Evite morangos com partes batidas, escuras, esbranquiçadas ou com início de mofo branco (parecem uns "pelinhos"). Prefira os orgânicos, pois, geralmente, são frutas com alto teor de agrotóxicos.

~Benefícios: Rico em vitamina C e sais minerais, especialmente potássio.  

Pêra: Procure as mais firmes e sem nenhuma mancha na casca, porque se trata de uma fruta muito delicada e suscetível a apodrecer com qualquer batidinha. A cor depende do tipo, variando de amarelo-claro a vermelho ou marrom (no caso da pêra asiática).  

~Benefícios: Fonte de carboidratos, potássio e vitaminas A e C.  

Pêssego: A casca mais madura deve ser aveludada e com coloração amarela, com um toque avermelhado e sem pontos marrons e moles. As frutas duras demais geralmente não chegam a amadurecer.  

~Benefícios: Boa fonte de carboidratos, vitaminas A e C, além de minerais como potássio, fósforo, magnésio e cálcio  

Sapoti: A fruta fica com sua casca bege ligeiramente enrugada quando está madura e, ao toque, é macia. Antes de amadurecer, tem a casca esverdeada e dura. Quando passa do ponto, apresenta partes amolecidas demais ou com um esbranquiçado ao redor da haste.  

~Benefícios: Razoavelmente calórico por ser rico em carboidratos, o sapoti é fonte também de vitaminas do complexo B e C, além de minerais como cálcio, ferro e fósforo.  

Uva: Escolha as que tiverem com as hastes verdinhas, flexíveis e que não estejam despencando do cacho. Hastes marrons e com a fruta caindo são sinais de que já estão maduras demais.  

~Benefícios: Contém minerais como cálcio, potássio, fósforo e magnésio e apresenta efeito levemente laxante e diurético.  

Verduras, legumes e hortaliças 

Abóbora: Selecione as firmes, com bom peso e sem marcas de terem sido batidas na casca. Se for comprar um pedaço já cortado (a casca é bem dura e um tanto difícil de tirar para quem não tem muito jeito e uma faca apropriada), certifique-se de que não está armazenada por muito tempo.  

~Benefícios: Contém boas quantidades de vitamina A, vitaminas do complexo B e fibras.  

Alface: No caso da alface americana, a cabeça tem que ser bem redondinha, pesada, com folhas de tamanho médio e verde bem claras, quase brancas; as alfaces comum e crespa já são menos firme e sua coloração é de um verde mais parecido com cor de grama. Evite folhas murchas.  

~Benefícios: Quanto mais verde a variedade, mais nutritiva. No caso da alface crespa, ela contém mais fibras, sais minerais e vitamina A.  

Batata: Há muitos tipos de batatas dependendo da região do país, mas, de modo geral, elas têm que estar firmes e sem pontinhos esverdeados na pele, sinal de que estão brotando. Não compre também se perceber partes machucadas ou já se abrindo. 

~Benefícios: Ótima fonte de carboidratos.

Batata-doce: Tanto a variedade roxa como a alaranjada devem ter a casca firme e não apresentar sinais de umidade ou começo de bolor. 

~Benefícios: Destacam-se a presença da vitamina A e dos carboidratos.  

Beterraba: Escolha as de casca mais colorida e macia. Evite as beterrabas muito duras, machucadas, "murchas" ou com partes rachadas.  

~Benefícios: Rica em açúcares (sendo inclusive utilizada na Europa como matéria-prima na fabricação do açúcar industrializado), é também boa fonte de vitaminas A, do complexo B e C. 

Brócolis: Os mais saborosos têm uma coloração verde-escura. Se as flores estiverem abertas ou amareladas, o brócolis não está mais fresco.  

~Benefícios: Ótimo alimento por ser rico em cálcio, ferro, potássio e vitaminas A e C.  

Cebola: Independentemente do tipo, branca, amarela ou vermelha, a cebola não pode ter manchas, pontos moles ou marcas pretas de bolor na casca. Não compre também se a cebola estiver "brotando" nas pontas.  

~Benefícios: As cebolas são ricas em antioxidantes que protegem o corpo contra várias doenças, como alguns tipos de câncer e males cardíacos.  

Cenoura: Uma das escolhas preferidas da criançada, por seu sabor adocicado e suave. Elas têm que estar firmes, ter cor laranja intensa e a parte externa sem buracos ou rachaduras.  

~Benefícios: Excelente fonte de vitamina A, contém ainda boa quantidade de potássio. 

Couve-flor: Tem que ser firme, compacta e com coloração branco-cremosa. As folhas mais externas geralmente são bem verdinhas. Flores amareladas indicam que já está passando do ponto. 

~Benefícios: Prima do brocólis, a couve-flor contém bastante vitamina C, além de potássio; é mais fácil de digerir para as crianças pequenas. 

Ervilha: As melhores ervilhas são as de cor bem verde, aparência "gordinha" e levemente aveludadas ao toque. Cuidado com ervilhas úmidas ou machucadas, sinais de que podem estar estragadas.  

- Benefícios: Ótima fonte de fibras, vitaminas A, B6, C e K, assim como fósforo e manganês.  

Feijão: Independente da variedade -- branco, preto, carioquinha, de corda etc. --, procure feijões firmes e que não tenham partes amolecidas. Verifique se não há bichos ou carunchos.  

~Benefícios: Alimento calórico e rico em proteínas vegetais, ferro, potássio, fósforo e fibras.  

Folhas verde-escuro (espinafre, agrião, mostarda, couve, escarola etc.) : Escolha aquelas que tiverem as folhas mais tenras, sem buracos e com cor verde vibrante. As folhas não podem estar rasgadas, murchas, escurecidas ou queimadas.  

~Benefícios: Esses tipos de hortaliça são ótimas fontes de fibras e vitaminas (especialmente ácido fólico). O ácido fólico, associado ao ferro, ajuda a prevenir a anemia em bebês.  

Mandioquinha (também conhecida como mandioquinha-salsa, batata-baroa ou batata-cenoura): Escolha as mais amarelinhas, não muito graúdas, sem manchas marrons ou cortes na casca. Mandioquinhas amarronzadas indicam que já estão armazenadas há mais tempo.  

~Benefícios: Contém carboidratos, vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo e potássio.  

Milho: Escolha espigas com grãos macios e a casca verde. Não compre espigas com buracos (sinal de presença de bichinhos) ou com grãos secos.  

~Benefícios: Rico em carboidratos e sais minerais como cálcio, ferro, fósforo, magnésio e zinco. 

Pepino: Invista nos pepinos firmes e bem verdes e evite os mais gordinhos ou com as pontas secas.  

~Benefícios: Assim como a melancia, composto basicamente por água, ou seja, tem função hidratante e contém ainda fibras.  

Pimentão: Seja verde, vermelho ou amarelo, o pimentão tem que estar com a pele bem brilhante, firme e sem machucados ou partes amolecidas.  

~Benefícios: Rico em vitamina C (especialmente os verdes) e fonte de minerais.  

Quiabo: Procure quiabos bem verdes, pequenos e macios. As pontas têm que quebrar com facilidade. Se conseguir apalpar as sementes pela parte de fora, não compre porque já estão maduros demais. 

~Benefícios: Boa fonte de vitamina C, proteínas vegetais, cálcio, ferro, zinco e, principalmente, fibras -- ótimas aliadas para combater a prisão de ventre.  

Repolho: Compre os mais pesados, porque isso é sinal de que há muitas e muitas camadas de folhas. A parte de fora geralmente é descartada, mas, ainda assim, não pode estar manchada, seca ou com folhas caindo. Folhas com buraquinho podem indicar a presença de bichos na parte de dentro.  

~Benefícios: Fonte de vitamina C, conta ainda com boa presença de fibras e auxilia no funcionamento do intestino.  

Tomate: Escolha tomates que não estejam firmes demais se precisar usá-los mais rápido, mas preste atenção para que não tenham marcas, manchas pretas ou buraquinhos na pele (sinal de bichos por dentro). Geralmente, quanto mais forte o cheiro do tomate, mais saboroso é por dentro.  

~Benefícios: Rico em vitamina C, conta ainda com potássio. A cor vermelha do tomate se deve à presença do licopeno, um potente antioxidante (uma substância que protege o corpo contra uma série de infecções e doenças).

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Como Tratar Unhas Encravadas com Remédios Caseiros

Unhas Encravadas
Unha Encravada
Uma unha encravada é aquela que fica sob a pele do dedo e que não cresce de forma adequada. Normalmente, costuma gerar dor, inflamação ao redor da unha e vermelhidão, e embora possa ocorrer tanto nas mãos como nos pés, nestes últimos é muito mais frequente.  
É importante estar atento a esta condição e tratá-la o quanto antes para evitar que resulte em uma infeção. Além disso, sempre que a lesão não seja muito grave é possível aliviar os incômodos com alguns tratamentos naturais.

Instruções: 

Uma das causas mais comuns das unhas encravadas é o seu corte mal feito e manutenção das mesmas, por exemplo por as cortar excessivamente curtas. No caso da lesão provocada pela unha encravada seja leve, pode tratá-la você mesmo com o seguinte método:

>>> Coloque o dedo afetado de molho durante uns minutos para que a unha fique mais mole, seque com uma toalha limpa e, de seguida, com uma pinça de sobrancelhas, previamente desinfetada, tente levantar a unha encravada com suavidade e coloque um pouco de algodão umedecido em água mesmo debaixo da unha. 

>>> Agora, se a unha encravada tiver provocado uma lesão de maior gravidade, estiver infetada, inchar em excesso ou inclusive gerar febre, é fundamental que consulte um médico para receber o tratamento indicado. 

>>> Se a lesão não é grave e deseja aliviar os incômodos e o inchaço que provocam as unhas encravadas, pode recorrer aos seguintes remédios naturais. Um dos mais populares é aproveitar as propriedades anti-inflamatórios da cebola e aplicar um pouco do seu suco na unha danificada com a ajuda de um disco de algodão. 

* Um banho com água e sal grosso também pode ser de bastante alívio para tratar as unhas encravadas. Além disso, recomendamos que adicione à preparação uma infusão de camomila, uma vez que esta é uma planta ideal para reduzir a inflamação e acalmar os incômodos. Deixe as mãos ou pés de molho durante cerca de 15 ou 20 minutos, depois seque-os com cuidado e notará uma melhoria. 

* O alho é antisséptico e um curativo natural que lhe pode ajudar a aliviar os sintomas próprios das unhas encravadas. Pode passar meio dente de alho pela zona afetada ou esmagar um dente de alho e deixá-lo repousado sobre a unha encravada colocando uma venda por cima para que se mantenha na posição correta durante cerca de 20 ou 30 minutos. 

Outro dos melhores remédios naturais para as unhas encravadas é o óleo da árvore de chá, um grande antisséptico natural, que é muito utilizado para prevenir infeções e tratar lesões deste tipo. Terá apenas que verter umas gotas deste óleo sobre a unha encravada, deixar que penetre bem na pele e atue por si só. 

Em muitos casos, os maus hábitos no cuidado das unhas e inclusive um uso inadequado de calçado são os causadores das unhas encravadas, por isso para evitar o seu aparecimento é fundamental que tenha em conta as seguintes recomendações: 

- Corte as unhas corretamente usando um corta-unhas limpo e fazendo um corte reto, evitando deixar as bordas demasiado curtas. O ideal é que as unhas fiquem um pouco acima das pontas dos dedos, assim impedirá que cresçam sob a pele.
- Mantenha os pés sempre limpos e secos.
- Use sapatos que permitam que os seus dedos se mexam com facilidade sendo suficientemente largos.
- Sempre que seja possível, é preferível usar sapatos abertos para que os pés respirem, assim como evitar usar o mesmo calçado durante muitos dias seguidos.
- Não mexer ou partir as unhas com os dedos.  

Conselhos:

- Aplique com constância o remédio para obter resultados.
- Em caso de dúvida, consulte um profissional.

terça-feira, 29 de março de 2016

A Ética com Mário Sérgio Cortella

O que é ética?? Com Mario Sergio Cortella
O que é ética?? Com Mário Sérgio Cortella
O que é ética?? Qual a definição de ética?? O que significa??

Vamos ver o que o dicionário nos diz ... mediante uma rápida pesquisa no Google nós temos a seguinte definição.

Ética (substantivo feminino)

1. parte da filosofia responsável pela investigação dos princípios que motivam, distorcem, disciplinam ou orientam o comportamento humano, refletindo esp. a respeito da essência das normas, valores, prescrições e exortações presentes em qualquer realidade social.

2. p.ext. conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade.

"é. profissional"

Vamos ver agora qual a definição de ética do professor Mário Sérgio Cortella... assista, é bem rápido e direto. M. S. Cortella em uma entrevista com o apresentador Jô Soares:

P

Pois bem, esta é a definição de Mario Sergio Cortella sobre a ética, vamos deixar transcrito abaixo, LEIA.

>> O que é ética??

Ética é um conjunto de valores e princípios que você e eu usamos pra decidir as 3 grandes questões da vida, que são:

QUERO ? | DEVO ? | POSSO ?

Quais são os princípios que eu uso??

Tem coisa que eu quero mas não devo...
Tem coisa que eu devo mas não posso...
Tem coisa que eu posso mas não quero.

Quando é que eu tenho paz de espírito??
- Quando é que você tem paz de espírito??
Quando é que temos paz de espírito??

Você tem paz de espírito quando aquilo que você quer, é o que você pode e o que você deve. PENSEMOS NISSO......

E o que define isso??
Quais são e devem ser as regras ou chaves da sua e minha ética??
E agora?? Só pense e sabatine.....

O AMOR é a base.......

Pode-se sabatinar também sobre moral, imoral e amoral.
Qual a diferença?? É um ótimo assunto.

Sabatine e amplie sua visão a respeito.

Um grande abraço, deixe seu comentário e compartilhe.

sexta-feira, 18 de março de 2016

Gelatina?! Do que é feita ?

Gelatina
Gelatina
Ela é feita de uma proteína animal chamada colágeno, tirada quase sempre do couro do boi. O processo inicia-se com a preparação das raspas dessa pele. Depois vêm as etapas de extração, filtragem, concentração, esterilização, secagem e moagem.

O resultado é um pó incolor, com aplicações não só na indústria de alimentos, como na farmacêutica e outras. Para fabricar a gelatina consumida como sobremesa, esse pó é acrescido de aromatizantes, corantes e açúcar ou adoçante. A transformação do pó em alimento, já em casa, se dá através da hidratação das cadeias de moléculas de proteína e da retenção da água pela formação de ligações entre essas cadeias. A hidratação da gelatina ocorre quando ela é dissolvida em água quente. Assim, as moléculas de água conseguem penetrar no interior da cadeia de moléculas de proteína. Com o resfriamento, as moléculas de água são aprisionadas e o líquido solidifica, formando a gelatina. 

Do couro do boi à mesa 

Proteína da pele animal é a base da gelatina 

1. O couro do boi é raspado; 

2. As raspas são tratadas com substâncias químicas para extrair a proteína, que faz a gelatina (colágeno);

3. Na filtragem, o colágeno é limpo de restos de gorduras e fibras; 

4. A solução é concentrada em evaporadores, esterilizada e seca;

5. Por fim, o produto seco é moído, gerando um pó incolor.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Óleo de Copaíba

Copaíba
Óleo de Copaíba
Há registros de que a copaíba já era utilizada em nosso país antes de ele ser colonizado pelos portugueses, quando os indígenas, ao perceberem que os animais se esfregavam ao tronco da copaibeira quando tinham algum ferimento, notaram que a árvore devia ter propriedades medicinais e passaram a experimentá-la em seus próprios corpos, confirmando seus efeitos. 

A princípio era utilizada para tratar doenças de pele e picadas de insetos, depois, foram sendo descobertas outras aplicações, e passou a ser usada para curar ferimentos diversos. As copaíbas são árvores nativas da região tropical da América Latina e África Ocidental e, no Brasil, aparecem, principalmente, na região amazônica e Centro-Oeste. O óleo de copaíba é produzido de uma resina retirada a partir de incisões no tronco dessas árvores. 

Para que serve as propriedades do óleo de copaíba? 

A copaíba possui vários componentes com atividade farmacológica comprovada, como o beta-cariofileno, um antiinflamatório que atua sobre a mucosa gástrica, aliviando azias, curando úlceras e gastrite. Seu poder antiinflamatório é tão grande que, ao ser comparada ao Diclofenaco de sódio, que é um medicamento utilizado com eficiência para esse fim, seu efeito foi duas vezes mais eficiente. Isto porque, com uma dose menor, a equivalência terapêutica foi a mesma. 

Além de muito útil nas inflamações e infecções, devido à sua ação cicatrizante, a copaíba também tem ação expectorante e antimicrobiana, indicada para diversas doenças e incômodos: feridas, furúnculos, eczemas, urticárias, seborreias, afecções de garganta, gripe, tosse, disenteria, corrimentos ginecológicos, incontinência urinária, entre muitas outras. 

As descobertas sobre esse precioso óleo continuam! 

Árvore, copaibeira 

Não é à toa que a copaíba tornou-se uma das plantas mais ricas e utilizadas na medicina popular, afinal, sua eficiência é tão grande que vem sendo usada até contra o vírus HPV, que é um dos maiores responsáveis pelo câncer de colo do útero e também contra o Mal de Chagas, que pode causar danos no tecido do coração e nos órgãos do aparelho digestivo. Para confirmar ainda mais a preciosidade dessa planta, ela vem sendo estudada e apontada por esses estudos como uma das esperanças para a cura do câncer! Segundo o Instituto de Química e o Centro de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas da Unicamp, de São Paulo, é possível sintetizar uma substância, o hyrtiosal, que tem a capacidade de combater células cancerígenas, especialmente as que são responsáveis pelos cânceres de próstata, ovário, colon, pulmão, rins, mama e também leucemia. 

Esse poderoso óleo é também um dos mais utilizados atualmente na indústria cosmética, em sabonetes, cremes, xampus e óleos de massagens, entre outros, beneficiando a pele e os cabelos, pelo uso tópico e, principalmente, a extração consciente pelos povos nativos das regiões onde a árvore é abundante, vem contribuindo de maneira admirável com o progresso e sustento de famílias que lá vivem! Após aprenderem como as riquezas da floresta podem ser exploradas de maneira sustentável, os nativos crescem, profissionalmente e como cidadãos, já que contribuem para a preservação da mata, aprendem a proteger ao invés de apenas destruir e explorar o que a natureza nos oferece de graça.

quarta-feira, 16 de março de 2016

Massa: Cinco alternativas Amigas da Saúde e da Dieta

Massas
Massas
Ainda que a massa seja um alimento recomendável numa dieta saudável e equilibrada, muitas vezes é consumida em excesso, o que pode levar a engordar.  

A massa comum é um hidrato de carbono refinado, com um alto índice glicêmico, o que aumenta os níveis de glicose no sangue, promovendo os picos de açúcar e o aumento de peso

Para contornar esta questão pode apostar em hidratos de carbono provenientes de fontes mais saudáveis, como as frutas, verduras e os cereais integrais

O site A Vida e Saúde listou algumas massas integrais que podem escolher como substitutas da massa comum. Não têm poucas calorias mas acabam engordando menos, uma vez que têm mais proteína, fibras e promovem uma saciedade mais duradoura. 

Massa de trigo integral: Esta massa é feita da mesma forma que a massa convencional, mas utilizando farinhas de grãos completos. Tem mais vitaminas, minerais e fibras do que a massa comum. 

Farinha de trigo kamut: Este cereal egípcio é grande e tem um alto teor de fibra (contém muito mais glúten que o trigo convencional) – entre 20 e 40% mais do que a massa comum – mais vitaminas e minerais. Tem um leve sabor de nozes mas a textura é igual à da massa comum e da massa de trigo integral. 

Massa de espelta: A espelta é uma subespécie do trigo que já existe há milhares de anos. Tem um alto teor de glúten e, portanto, de proteína, que pode chegar aos 17% do total do produto. Nesta lista, é a massa com menos calorias – 336 por cada 100 gramas, comparativamente às 360 que a massa convencional costuma ter para a mesma quantidade. Também contém mais minerais e vitaminas do que a massa convencional. É ideal para levar ao forno, pois quebra-se facilmente. 

Massa de arroz integral: Esta opção de origem asiática não contém glúten, por isso, tem sido um importante refúgio para os celíacos, que podem comer massa sem sofrer as consequências da doença. Tem mais calorias do que a massa convencional, pois carece da proteína que serve de base ao glúten. 

Massa de quinoa: A quinoa é um pseudo-cereal já cultivado há milhares de anos na América do Sul. Habitualmente come-se cozida mas também serve para fazer farinha e já se comercializam massas feitas com ela. Tem uma textura delicada e um sabor suave, contém mais proteínas que qualquer outra massa anteriormente citada. O seu valor calórico é semelhante às massas convencionais – tem cerca de 368 calorias por 100 gramas – mas não contém glúten e as suas propriedades nutricionais são mais complexas.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Bodyweight: Exercício Baseado no Peso Corporal

Bodyweight
Bodyweight
Acrobacias aéreas, movimentos em barras e exercícios de força. Poderíamos estar falando da rotina de um ginasta ou artista circense, mas esses são apenas alguns dos elementos que compõem os treinos de Mahamudra ou de Calistenia. E o que essas duas modalidades têm em comum? Elas se baseiam na técnica conhecida como bodyweight, ou seja, aquela em que se utiliza o próprio peso corporal como ferramenta no exercício. 

É um treinamento que tem a ação da gravidade como fator de resistência, portanto não utiliza máquinas ou pesos livres. A base é o peso do corpo. 

Apesar de não ser uma técnica nova, o bodyweight vem caindo cada vez mais no gosto popular, principalmente daqueles que buscam superar desafios e praticar atividades físicas ao ar livre. É o caso, por exemplo, da musa fitness Gabriela Pugliesi e do namorado Erasmo Viana, além do ex-bbb Jonas Sulzbach. E é claro que essa "febre" em torno da saúde e da boa forma não ficaria muito tempo longe das academias, que já encontram maneiras de adaptar a técnica ao ambiente indoor. 

Conheça a Mahamudra, método que combina yoga, crossfit e artes marciais 

Essa técnica caiu no gosto de um nicho de pessoas que necessitavam de um treino desafiador, sem as complicações de ajustes de máquinas, e em local aberto, como praças e parques. Esses grupos ganharam as praias, praças, bosques e ruas. Diante desse boom, o mercado de academias rapidamente reconheceu tal prática como uma oportunidade de conquistar clientes.

Enquanto a Mahamudra alia yoga, crossfit, artes marciais e ginástica artística e se posiciona como um método de desenvolvimento humano e um estilo de vida, a Calistenia é um conjunto de exercícios realizados em barras de ferro, cujo objetivo é "promover saúde e aptidão física em pessoas não consideradas atletas, como define o site oficial da atividade no Brasil. O aspecto desafiador, a praticidade e o fato de poderem ser realizadas tanto por pessoas sedentárias quanto por atletas altamente condicionados são alguns dos responsáveis pela crescente popularidade dessas modalidades.

Quer se exercitar no verão? Saiba como se preparar para as atividades ao ar livre

No entanto, que o treino deve ser sempre adaptado ao nível de condicionamento de cada indivíduo. Para os iniciantes são recomendados exercícios como pranchas, flexões de braços e abdominais. Já para os praticantes do nível intermediário são elaboradas combinações de dois ou três exercícios, como agachamentos alternados com flexões de braços e saltos verticais. Para os que chegaram ao nível avançado de treinamento e que apresentam velocidade, agilidade e força explosiva, são recomendados exercícios como bandeira humana e agachamento profundo unilateral.


De receitas e treino: especialistas dão dicas de como chegar no verão em forma
E os resultados? Já é possível notar mudanças em poucas semanas, já que a fácil transição de um exercício para o outro reduz o tempo de recuperação muscular e, consequentemente, contribui para um alto gasto calórico. Mas a boa forma e o ganho de disposição não são os únicos benefícios dessa prática. O domínio corporal durante a execução dos exercícios é uma conquista altamente incentivadora aos praticantes, elevando autoestima e autoconhecimento.

Emagrecimento

Musculação

Bem-estar

Alimentação

Motivacional